Blog do Onyx

Liberdade | Democracia

#DELTA: Cláudio Abreu e Heraldo Puccini tinham autorização para operar as contas nacionais da empresa.

leave a comment »

Dados de operação ajudam a investigar Delta

Segundo o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), os dados da ação – que chegam nessa semana à CPMI – podem ajudar a desvendar esquema

A CPMI TERÁ ACESSO AS INFORMAÇÕES DA DELTA NACIONAL: A Delta não está livre da CPI do Cachoeira. Muito pelo contrário, com a aprovação do requerimento, de minha autoria, para que se compartilhe os autos, mídias e informações advindas das quebras de sigilo, que são decorrentes da Operação SAINT-MICHEL, a CPMI terá acesso as informações da Delta em todo território nacional. Em um dos desdobramentos da operação SAINT-MICHEL, por decisão de juiz da 5ª Vara do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, determinou-se a quebra dos sigilos bancários e fiscal dos oito envolvidos (entre eles Carlos Cachoeira) e da Delta. Por causa desta decisão do judiciário do DF teremos acesso as informações da Delta matriz (nacional), entre outras. Diferentemente do que alguns veículos de imprensa repercutiram, a CPI não “poupou a Delta”, e muito menos se “restringiu a Delta do Centro-Oeste”. O grupo de parlamentares que quer o avanço da CPMI é vitorioso e, com algum tempo, trará à luz da opinião pública como a Delta operava com governos e com Carlos Cachoeira e, certamente, na medida em que a CPMI avança os governadores não terão com o escapar de depor. Não acredito em pizza, e provavelmente os “pizzaiolos” que já falam em esvaziamento estão mesmo é com medo dos desdobramentos desta CPMI.

A CPI do Cachoeira deve receber nos próximos dias os dados da operação Saint Michel, realizada em abril pelo MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios). A investida resultou na descoberta da tentativa do grupo comandado por Carlinhos Cachoeira de fraudar licitações de bilhetagem eletrônica no sistema de transportes de Brasília e região.

As informações, segundo o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), abrem caminho para o acesso da CPI a dados bancário e fiscal da Delta Construções em âmbito nacional. A quebra destes sigilos foi autorizada pela 5ª Vara Criminal de Brasília e inclui subsidiárias da empresa em outras partes do país além do Centro-Oeste.

Estive nesta terça-feira no Núcleo de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público onde atuam os promotores responsáveis pela Saint Michel. A vinda das informações dessa operação para a CPI vai comprovar que os diretores regionais Cláudio Abreu e Heraldo Puccini tinham autorização para operar as contas nacionais da empresa. Isso comprova a necessidade de se investigar a fundo a Delta nacional“, disse o deputado oposicionista.

Também nesta terça-feira, pela primeira vez, o relator Odair Cunha (PT-MG), reconheceu haver indícios de que Cláudio Abreu podia movimentar contas da empresa com sede no Rio de Janeiro. A quebra dos sigilos da Delta em âmbito nacional e a convocação do ex-sócio da empresa, Fernando Cavendish, foi um dos principais pontos de divergência entre parlamentares da base de apoio ao governo e da oposição na última reunião administrativa da CPI realizada na quinta-feira (17). O assunto deve render novos debates nos dois próximos encontros da comissão, previstos para 24 de maio e 5 de junho.

Diante do silêncio de Cachoeira e da possibilidade de outros depoentes fazerem o mesmo, os integrantes da CPI já ressaltaram a importância das provas documentais:

“Somente agora estamos começando a receber as quebras de sigilo aprovados na semana passada. Estão chegando mais provas e estamos recebendo também servidores, policiais federais e promotores que ajudarão no trabalho. Não podemos nos fiar apenas nos depoimentos. Chegando as provas, temos que dar conta delas e provar o vínculo desta organização criminosa com agentes públicos”, afirmou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Prisão

Nesta terça-feira, por três votos a um, o ministro da 5ª turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu manter o contraventor preso ao negar um habeas corpus impetrado pela defesa. Cachoeira está preso preventivamente desde 29 de fevereiro, após a operação Monte Carlo da PF.

Fonte: http://www.band.com.br/noticias/brasil/noticia/?id=100000505562

(Fonte: band.com.br)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: