Blog do Onyx

Liberdade | Democracia

Archive for the ‘Polícia Federal’ Category

Por que Rosemary não foi indiciada como quadrilheira? #falarosemary

leave a comment »

ONYX LORENZONI QUER CPI PARA INVESTIGAR NOVAS DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO NO GOVERNO

Os detalhes da operação Porto Seguro da Polícia Federal foram discutidos na Comissão de Segurança Pública da Câmara, que recebeu o ministro da Justiça. O deputado Onyx Lorenzoni (Democratas do Rio Grande do Sul) defende a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as novas denúncias de corrupção no governo. (Fonte: Assessoria de Imprensa)

Link do YouTube: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=x1WklXXlkgI

(Degravação do vídeo) “A polícia federal, e o próprio ministro da justiça, devem estar surpresos com o alcance da operação Porto Seguro. Ela revela uma situação de tráfico de influência que perpassa vários organismos do governo federal. Não entendo como essa secretária que tinha um superpoder que permitiu a organização e articulação de uma quadrilha dentro do gabinete da presidência foi poupada de ser indiciada como quadrilheira. A transação dela era permanente com os irmãos. Portanto, este processo mereceria uma CPMI, para que trouxéssemos ao Congresso Nacional as pessoas que tem explicações a dar para o país. Uma caso com tal repercução que mereceria uma CPMI, para que nós pudéssemos entender por que o presidente Luis Ignácio da Silva bancou, e por que a presidente Dilma aceitou manter uma pessoa capaz de construir um esquema de corrupção que perpassa todos os poderes da república. Segue a reportagem do Ucho.info sobre a tentativa de furar a blindagem feita a Rosemary Noronha.”

Anúncios

Bandidos ameaçam parlamentares e magistrados que investigam o crime organizado

leave a comment »

Em CPIs anteriores vimos ameaças a parlamentares, e por isso conversamos com o diretor geral da PF, já tivemos momentos em CPIs que investigavam o tráfico de drogas e o crime organizado, alguns parlamentares nestes casos eram acompanhados de perto pela PF. O que acontece, quando os bandidos veêm facilitada sua liberade, por isso a prisão preventiva, eles fazem o que fazem, não temos como mudar o DNA deles. Interesse de ocasião não pode prevalecer na CPI. A justiça não pode atrapalhar a própria justiça deixando em total liberdade marginais, contraventores de alta periculosidade e outros bandidos que não exitam em ameaçar magistrados e parlamentares, fazendo de tudo para obstruir a justiça e a vigência da lei.

Parlamentares protestam contra ameaças a procuradora que investigou Cachoeira

Vários parlamentares que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista do Cachoeira protestaram há pouco contra as ameaças feitas recentemente a procuradora Lea Batista, de Goiás, que participou das investigações sobre o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Entre os que apresentaram protestos, estão o senador Pedro Taques (PDT-MT) e a deputada federal Íris de Araújo (PMDB-GO). A deputada revelou, inclusive, que ela mesma recebeu ameaças.

Estão previstos para hoje os depoimentos de Eliane Gonçalves Pinheiro, ex-chefe de gabinete do governador de Goiás, e do radialista Luiz Carlos Bordoni.

A reunião da CPI está sendo realizada na sala 2 da Ala Nilo Coelho, no Senado, e pode ser vista pela internet.

Autor: da Redação da Agência Senado

Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2012/06/27/parlamentares-protestam-contra-ameacas-a-procuradora-que-investigou-cachoeira

Written by onyxlorenzoni

junho 27, 2012 at 1:16 pm

#PF cria #delegacia contra desvios de recursos públicos

leave a comment »

"NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS" se viu tanta corrupção atingindo inclusive funcionários de carreira de ministérios. Estamos diante de uma seríssima distorção do próprio razão de existir do governo. Espírito público, civismo e patriotismo são palavras cada vez mais frequêntes nos discursos de quem denuncia o mar de lama que tomou inundou o governo Dilma. Isto tudo sem que ela "visse" nada, e só soubesse dos fatos pela imprensa, a "presidenta" ou é "miopa", ou é "incompetenta", mas parece ser mesmo "coniventa".

PF cria delegacia contra desvios de recursos públicos

A Polícia Federal terá delegacias especializadas no combate dos desvios de recursos públicos. A informação foi publicada no “Diário Oficial” em Brasília e cria o Serviço de Repressão a Desvios de Recursos Públicos (SRDP), subordinada à diretoria de investigação e combate ao crime organizado.

O SRDP terá delegacias em 16 estados e no Distrito Federal, tendo um delegado no cargo de chefia e contando com, pelo menos, dois agentes e um escrivão.

No entanto, nenhuma vaga nova foi aberta, ocorrendo apenas um deslocamento de pessoal.

“Com a especialização, teremos uma otimização de resultados e ganho de eficiência”, disse o delegado Oslain Santana, diretor de combate ao crime organizado.

 

 

Fonte: http://bandeirantesnews.blogspot.com/2012/01/pf-cria-delegacia-contra-desvios-de.html?spref=tw

Written by onyxlorenzoni

janeiro 4, 2012 at 12:03 pm

#DesGovernoDilma #ApagaoDaSeguranca: Faltam recursos para plano de fronteiras, policiais federais se revoltam.

leave a comment »

O Brasil tem 24 mil quilômetros de fronteiras.Por onde pode passar contrabando de todo tipo, armas de todo tipo, inclusive pesadas, imigrantes ilegais, drogas… E, para esse mundão de fronteiras, existem só 27 postos da Polícia Federal. O DesGovernoDilma com sua política de insegurança mantém nossas fronteiras abertas de maneira temerária. O Brasil está fragilizado, não adianta fazer campanhas contra as drogas e armas e na prática deixar que elas entrem a vontade no país. No discurso uma coisa, na prática oposto; parece que isto é uma marca deste governo. (Informação e foto: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tag/fronteiras/)

Plano de fronteiras patina por falta de recursos e policiais federais se revoltam
Coordenado pelo vice-presidente da República, Michel Temer, projeto de duplicar efetivo operacional, melhorar instalações e pagar adicional aos profissionais não sai do papel

BRASÍLIA – Lançado pelo Palácio do Planalto em junho e colocado sob o controle do vice-presidente Michel Temer para simbolizar uma prioridade governamental, o Plano Estratégico de Fronteiras praticamente não saiu do papel até agora e entrou na vala comum dos projetos com falta de recursos.

O plano prevê duplicação do efetivo operacional, melhoria das instalações, quase todas sucateadas, e pagamento de adicional para os policiais federais lotados nos 16,8 mil quilômetros de fronteira seca com os países vizinhos. Esses seriam alguns estímulos para que os agentes permaneçam nos postos de fronteira, alguns em áreas inóspitas, com ação de quadrilhas de traficantes e contrabandistas, além de focos de doenças.

Com o corte de R$ 1,5 bilhão no Orçamento de 2011, o Ministério da Justiça avisou que a maioria das ações só deslancha em 2012. Diante desse cenário, policiais federais resolveram desencadear operação-padrão, a partir de amanhã, para forçar o governo a cumprir o plano.

A operação-padrão, liderada pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), alcançará todos os postos de fronteira e bases fluviais instaladas em rios estratégicos que cortam a Amazônia, vindos de países vizinhos. “O governo está literalmente nos enrolando”, criticou o presidente da entidade, Marcos Wink. Ele defende que a gratificação seja adotada imediatamente por medida provisória.

No mesmo dia, servidores da PF em 12 estados e do Distrito Federal realizarão manifestação em frente ao Ministério da Justiça, em defesa do adicional prometido aos colegas de fronteira.

Segundo Wink, apesar das promessas, as instalações ao longo da fronteira, além de insuficientes, estão sucateadas. Faltam até coletes e o armamento usado pelos policiais está desatualizado.

Isolamento. O caso mais grave é o da delegacia da base do Oiapoque, extremo norte do País, no Amapá. Além do regime excessivo de chuvas, não há voos de carreira para a base, que fica a 700 quilômetros do centro urbano mais próximo, Macapá. Na maior parte do ano, a estrada fica imprestável. Lá só há 14 policiais, quando seriam necessários 45, no mínimo.

Na média, os postos têm de 3 a 5 policiais – um quinto do necessário – vivendo em alojamentos. Temida no passado, a PF passou a ser afrontada abertamente e em alguns casos tem levado desvantagem no combate ao crime.

Em dezembro passado, durante perseguição a um barco de traficantes, no Rio Solimões, dois policiais foram mortos e um terceiro ficou ferido. O armamento usado pelos bandidos era bem mais potente. A Fenapef pediu ao Ministério Público que responsabilize a direção-geral da PF e o governo pelas mortes.

Comandado por Temer, o plano prevê o reforço de duas ações de Estado já existentes na fronteira: a operação Sentinela, coordenada pela PF, e a operação Ágata, realizada pelas Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) sob o comando do Ministério da Defesa.

Com orçamento inicial de R$ 200 milhões, que deveriam ser liberados este ano, o plano prevê ainda a instalação de 14 Veículos Aéreos Não Tripuláveis (Vants) até 2014 e ampliação de 21 para 49 no número de postos de fronteira. Quase nada foi desembolsado e nenhum posto novo começou a ser construído. Com três meses de atraso, só um Vant entrou em operação neste mês.

Conjuntura. Procurado na terça-feira, 22, pelo Estado, o vice-presidente Michel Temer informou, pela assessoria, que em razão da conjuntura econômica os investimentos foram adiados para 2012. Mas garantiu que o governo tem compromisso com o plano e vai investir mais nas condições de trabalho dos policiais. “Os investimentos serão feitos, mas respeitando os limites de uma conjuntura desfavorável”, disse, lembrando que a crise internacional agravou a situação interna e o País foi forçado a adotar aperto orçamentário que atinge não só a PF, mas todo o governo.

O Ministério da Justiça informou que adiou o calendário de investimentos por conta da conjuntura. Mas argumentou que os cortes no orçamento não afetaram a capacidade operacional da polícia nem as ações de combate ao crime na fronteira. Segundo dados do ministério, desde a adoção do plano, em junho, a apreensão de drogas na fronteira alcançou 100 toneladas, quantidade oito vezes maior que a média do período nos últimos anos.

Autor: Vannildo Mendes, de O Estado de S.Paulo
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,plano-de-fronteiras-patina-por-falta-de-recursos-e-policiais-federais-se-revoltam,801731,0.htm?p=2

%d blogueiros gostam disto: