Blog do Onyx

Liberdade | Democracia

Posts Tagged ‘Campanha pela Moralidade

Cachoeira curtindo uma cervejinha gelada numa praia paradisíaca #mesintoumpalhaço

leave a comment »

(Compartilhado do humorpolitico.com.br)

(Compartilhado do humorpolitico.com.br)

Como será que um cidadão japonês se sentiria se pagasse os mais altos impostos do mundo e tivesse que ver mafiosos, em julgamento e sob investigação, que articulam um desvio de verbas públicas bilionário, curtindo uma cervejinha gelada numa praia paradisíaca? Tenho certeza que os brasileiros se sentem humilhados e feitos de palhaço. Pelo menos é assim que me sinto ao ver  em um lindo balneário baiano este sujeito cujo nome foi emprestado a uma das mais conturbadas e controvertidas CPMIs, que se auto denomina o “garganta profunda” do Governo Dilma, que é figura conhecida do submundo do jogo ilegal, que foi aliciado pela Máfia da Estrela para junto com Fernando Cavendish, da Delta (a maior empreiteira do PAC) operar o mais oneroso esquema de desvio de verbas públicas já flagrado neste país, um esquema no mínimo 3 vezes maior do que o mensalão e que, só nos documentos enviados a CPMI do Cachoeira, se identificou ter passado para contas de empresas laranjas quase meio bilhão de reais vindos dos cofres públicos. Onde está o respeito pelo cidadão, pela moralidade? Segue a reportagem do G1 sobre a curtição de Cachoeira na praia.

Cachoeira e Andressa passam lua de mel na Bahia
Bicheiro e a noiva se casaram em Goiânia no dia 28 de dezembro.
Cachoeira, condenado pela Justiça, está livre graças a habeas corpus.

O bicheiro Carlinhos Cachoeira, que foi solto após ser beneficiado com um habeas corpus em 11 de dezembro, passa a lua de mel com Andressa Mendonça na Bahia. Cachoeira e Andressa se casaram no dia 28 de dezembro em uma cerimônia no condomínio de luxo onde moram, em Goiânia.

Cachoeira e Andressa foram fotografados com amigos na área da piscina da pousada Barra Bella em Barra Grande, na Península de Maraú, no sábado (5). No entanto, o casal não está hospedado nesta pousada. Moradores da região informaram que eles estariam hospedados no resort Kiaroa, que não confirma e diz que não dá informações sobre seus hóspedes. De acordo com o resort, as diárias variam entre R$ 1.250 e R$ 3.150 em janeiro e fevereiro.

Cachoeira foi preso pela Polícia Federal em 29 de fevereiro do ano passado, quando foi deflagrada a Operação Monte Carlo, que investigava a máfia dos jogos de azar e suas ligações com políticos e empresários. Apontado pela PF como o líder da quadrilha, Cachoeira ficou nove meses na prisão.

No dia 21 de novembro, ele foi liberado com um habeas corpus, mas teve que retornar à prisão no dia 7 de dezembro por ter sido condenado a 39 anos no processo referente à Monte Carlo pelos crimes de peculato, corrupção, violação de sigilo e formação de quadrilha. No dia 11 de dezembro, ele foi beneficiado com um novo habeas corpus e foi solto.

Cachoeira foi investigado também por outra operação policial, a Saint-Michel, que é um desdobramento da Monte Carlo. Na Saint-Michel, a polícia investigou a participação do grupo de Cachoeira na tentativa de fraudar uma licitação para o serviço de bilhetagem eletrônica no transporte público do Distrito Federal. Por essa acusação, o bicheiro foi condenado pelo Tribunal de Justiça do DF a cinco anos de prisão no regime semiaberto. Também em relação a essa condenação há um habeas corpus que lhe garante a liberdade.

Ao longo dos nove meses que passou preso, Cachoeira prometeu publicamente que se casaria com a noiva, Andressa Mendonça, assim que fosse libertado. Uma das ocasiões em que ele mencionou o casamento foi no tribunal, durante uma das audiências do processo Monte Carlo na Justiça Federal em Goiânia.

Fonte: G1
Fonte: http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/01/cachoeira-e-andressa-passam-lua-de-mel-na-bahia.html

(Fonte: G1)

(Fonte: G1)

#Democratas na Câmara indica Onyx e Mendonça Prado para #CPI do caso #Cachoeira

leave a comment »

O Democratas na Câmara indicará os deputados Onyx Lorenzoni (RS) como titular e Mendonça Prado (SE) como suplente como integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que vai apurar as ações ilícitas em torno de Carlos Cachoeira, investigado nas operações da Polícia Federal Vegas e Monte Carlo. Conforme o líder do partido na Câmara dos Deputados, ACM Neto, os parlamentares indicados têm vasta experiência em CPIs com participação nas comissões do Correios e caos aéreo, no caso de Lorenzoni, por exemplo. Já Mendonça Prado foi presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

No total, os partidos de oposição – Democratas, PSDB e PPS – terão três vagas titulares para deputados e mais três para senadores na CPMI. O requerimento de criação de comissão será lido às 10h30 desta quinta-feira (19) em sessão do Congresso Nacional convocada pela presidente em exercício, deputada Rose de Freitas, conforme a própria parlamentar anunciou nesta tarde (18). ACM Neto defendeu que os líderes do Congresso façam as indicações ainda durante a quinta-feira para que a CPMI comece a funcionar na próxima terça-feira (24).

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: http://www.dem.org.br/2012/04/democratas-na-camara-indica-onyx-e-mendonca-prado-para-cpi-do-caso-cachoeira/

#CPMI do #Cachoeira será instalada nesta quinta-feira

leave a comment »

Tenho certeza que esta CPMI será fundamental para depurarmos o Congresso e o Governo. Estou convencido, este é o governo mais corrupto que já vimos ser eleito neste país. O Brasil não aguenta mais tanta maracutaia, isto tem que parar. (Charge do domacedo.blogspot.com)

A informação é da vice-presidente do Congresso Nacional, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES).

BRASÍLIA – Será instalada na sexta-feira (19), às 10h30, a comissão parlamentar mista de inquérito que vai investigar a relação de políticos, agentes públicos e privados com o empresário de jogos de azar, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A informação é da vice-presidente do Congresso Nacional, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES).

Segundo a deputada, a instalação na sexta-feira (19) atende à solicitação dos líderes partidários. Com a licença médica de 15 dias do presidente do Senado, José Sarney, caberá a Rose de Freitas convocar a sessão conjunta do Congresso para leitura do requerimento de criação da CPMI.

Após a entrega do requerimento assinado por mais de 400 parlamentares, entre senadores e deputados, hoje, técnicos das duas casas estão fazendo a conferência dos nomes. Depois da instalação da CPMI, os partidos vão indicar os nomes dos seus representes na comissão.

Autor: Agência Brasil
Fonte: http://www.dci.com.br/cpmi-do-cachoeira-sera-instalada-nesta-quintafeira-id290572.html

Written by onyxlorenzoni

abril 18, 2012 at 4:58 pm

#Cachoeira: Líderes partidários fecham acordo para entregar as assinaturas para criação da #CPMI

leave a comment »

O Brasil quer saber das ligações de Cachoeira com nossos representantes eleitos. Precisamos saber, não podemos deixar o eleitor sem respostas, sem a verdade. Estou convencido que esta CPMI é um importante passo para depurar a política nacional. Ninguém mais aguenta a corrupção que virou uma epidemia no governo do PT. Estou convencido, este é o governo mais corrupto da história de nosso país. Precisamos passar o Brasil a limpo. (Charge do prosaepolitica.com.br)

Líderes partidários fecham acordo para entregar as assinaturas para criação da CPMI

O deputado Marco Maia disse que não conhece e nem tomou conhecimento de nenhum movimento para postergar ou inviabilizar a criação da CPMI.

BRASÍLIA – Os líderes partidários na Câmara vão entregar até as 20h desta terça-feira (17), à Secretaria-Geral da Mesa da Casa a lista com as assinaturas dos deputados favoráveis à criação da comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) destinada a apurar as relações do empresário de jogos de azar, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos e agentes públicos e privados. O acordo foi firmado em reunião dos líderes com o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS).

Marco Maia disse que não conhece e nem tomou conhecimento de nenhum movimento para postergar ou inviabilizar a criação da CPMI. “Não há nenhum movimento que vá em direção contrária a decisão tomada que é a de realização da CPMI. A comissão vai sair”, disse. Segundo ele, caberá ao secretário-geral, Sérgio Sampaio, receber dos líderes partidários as listas com as assinaturas dos deputados, fazer a conferência dessas assinaturas e depois repassá-las aos líderes partidários para que eles as entregue à Mesa Diretora do Congresso Nacional, já que a CPI é mista.

De acordo com Maia, os trabalhos da CPMI não deverão prejudicar as atividades legislativas da Câmara. “Vamos ter sessões e seguir o ritmo normal de trabalhos na Casa. Não há nenhuma mudança de ritmo na Casa em função da comissão parlamentar mista de inquérito”.

O líder do PT, deputado Jilmar Tatto (SP), informou que os deputados de sua bancada irão assinar o requerimento para a criação da CPMI. “Não tem dificuldade nenhuma de ter as assinaturas necessárias para a comissão. Desconheço que tenha um deputado do PT que não vá assinar o requerimento”. Tatto disse que tem recebido várias sugestões de sua bancada para a relatoria dos trabalhos, assim como dos nomes a serem indicados para compor a CPMI. “Só vou definir os nomes quando a comissão for criada”.

O líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), disse que a bancada do seu partido está unida em torno da CPMI. “Todos os peemedebistas devem assinar o requerimento para a CPMI. Eu pedi a todos que assinassem”. Henrique Alves informou que já escolheu para integrar a comissão como titulares os deputados Luiz Pitiman (DF) e Iris de Araújo (GO).

Henrique Alves justificou a escolha com o argumento de que os trabalhos da comissão vão coincidir que a eleição municipal e por isso ele optou por dois parlamentares, um do Distrito Federal e outro de Goiás, que poderão estar presentes aos trabalhos pela proximidade de suas residências. Em relação aos dois suplentes que o partido tem direito, o líder informou que ainda não definiu quem irá indicar.

O líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), disse que os indicados do partido para a CPMI são os deputados Onyx Lorenzoni (RS) como titular e Mendonça Prado (SE) como suplente. O PPS indicou para integrar a CPMI como titular o deputado Rubens Bueno (PR), líder da bancada. A vaga de suplente que também cabe ao bloco formado pelo PPS/PV será ocupada pelo deputado Sarney Filho (PV-MA).

Autor: Agência Brasil
Fonte: http://www.dci.com.br/lideres-partidarios-fecham-acordo-para-entregar-hoje-as-assinaturas-para-criacao-da-cpmi-id290398.html

#VERGONHA: governo esperava que fosse desmoralizar a imprensa e a oposição, mas deu um tiro no pé.

leave a comment »

A capa do Correio Braziliense de hoje é enfática. CACHOEIRA NA PAPUDA, E CPI NA BERLINDA. Com medo de que a CPI, que o governo esperava que fosse desmoralizar a imprensa e a oposição, acabasse sendo um festival de escândalos que iriam parar dentro do Planalto, faz-se uma campanha para desmoralizar e esvaziar a CPI, mesmo antes dela começar já falam em “pizza”. A sociedade brasileira merece mais respeito, merece esclarecimentos, merece que se leve ao Congresso aqueles que corrompem a administração, para serem questionados. A corrupção deste governo é o calabouço escuro e fétido que não se quer mostrar. A verdade custe o que custar, doa a quem doer, só vale para senhores de 80 anos saindo do chá das 5 e que não conseguem reagir a uma cuspida. Para antigos chefes de polícia aposentados que contam migalhas para comprar seus remédios. Para estes a dureza da COMISSÃO DA VERDADE, e dos olhos inquisitivos de jovens políticos. Para a verdade de 2012, de Carlos Cachoeira, esta conta com a proteção do sigilo dos processos judiciais e das investigações policiais e com esquemas de abafão, não vamos coadunar com abafões, vamos esclarecer e responder a sociedade QUAL A RELAÇÃO DA DELTA, COM OS GOVERNOS E COM CARLOS AUGUSTO RAMOS (O CACHOEIRA).
(Charge do humorpolitico.com.br)

CPI de Cachoeira já passa por esvaziamento

Tentando disfarçar o clima de receio com discursos coletivos de “ampla investigação”, parlamentares governistas e oposicionistas deram início ontem à coleta das assinaturas para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito Mista (CPMI) do Cachoeira. O requerimento para abertura das investigações será lido na terça-feira, em sessão do Congresso Nacional, mas pode sofrer alterações de última hora. Apesar de representantes dos partidos dizerem publicamente ser a favor da criação do colegiado, chamou a atenção o fato de que apenas dois líderes partidários estiveram presentes ao ato de apresentação do requerimento.

Somente os líderes na Câmara do PT, Jilmar Tatto (SP), e do PSDB, Bruno Araújo (PE), foram aos microfones. Os demais representantes partidários das duas Casas procuraram os holofotes apenas para reclamar das investigações. “Eu, se fosse líder de governo, não apoiaria. CPI nunca é bom para o Planalto”, avaliou o ex-líder do governo no Senado Romero Jucá (PMDB-RR). Também do PMDB, o senador Vital do Rêgo (PB) mostrou preocupação com a possibilidade de as investigações travarem a pauta da Casa. “Você põe 15 senadores em uma CPMI. Com o acúmulo de matérias que nós temos aqui, você paralisa o Congresso”, afirmou.

Por não terem número suficiente de parlamentares para garantir uma cadeira na comissão, integrantes do PSOL fizeram apelo para a ampliação do número de postos, dividido atualmente em 15 senadores e 15 deputados. “Restrita em seu foco e em seu tamanho, a CPMI corre o risco de ser uma farsa”, diz trecho de nota publicada pelo partido.

Tentáculos

No texto do requerimento, ficou estabelecido que a comissão investigará práticas criminosas desvendadas pelas operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, com o envolvimento de Carlinhos Cachoeira, e agentes públicos e privados nos crimes apurados, sem prejuízo de investigações de fatos correlatos. Para integrantes da oposição, essa redação assegura “ampla” investigação de Cachoeira, podendo se estender até o caso Waldomiro Diniz, ex-assessor da Casa Civil na gestão Lula. “Chegamos a um texto que dá a segurança de uma investigação ampla e abrangente”, avaliou Araújo. “Essa unidade de todos os partidos é necessária para que nós possamos fazer uma investigação a fundo”, ressaltou Tatto.

Caso seja confirmada a instalação da comissão de inquérito, o próximo passo será a escolha do presidente e do relator. Os dois postos devem ficar, respectivamente, com o PMDB do Senado e o PT da Câmara. Minoria no colegiado, a expectativa da oposição é de que sejam criadas sub-relatorias para, dessa forma, tentar influenciar na elaboração do relatório final. A duração da CPMI tem previsão de 180 dias e os custos estão estimados em R$ 200 mil.

As relações do contraventor Carlinhos Cachoeira com agentes públicos também podem ser alvo de investigações na Assembleia Legislativa de Goiás. Ontem, o deputado estadual Luís Cesar Bueno (PT) apresentou requerimento para a instalação de uma CPI para investigar o suposto envolvimento de autoridades locais com o esquema de contravenção comandado por Cachoeira. Segundo o presidente nacional do PT, Rui Falcão, falta apenas uma assinatura das 14 necessárias para chegar ao número regimental para o pedido ser protocolado no colegiado.

Troca de farpas

O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), rebateu ontem as declarações do presidente do PT, Rui Falcão, de que a CPI do caso Cachoeira vai apurar o “escândalo dos autores da farsa do mensalão”. Em seu perfil no Twitter, Guerra disse que o presidente do PT quer usar o caso para “abafar o mensalão”, que o deputado chama de “o maior escândalo do governo Lula”. “O mensalão foi desvendado há sete anos e até hoje ninguém foi punido. Pelo contrário, o PT fez questão de tentar reabilitar os mensaleiros”, diz o tucano. Em seguida, diz que a sigla tenta confundir a população. “Ao fazer isso, o presidente do PT mente e tenta confundir a opinião pública, numa atitude que não honra a democracia brasileira.” Na quarta-feira, Falcão divulgou um vídeo postado no site de seu partido em que pede apoio para instalar a CPI, ao afirmar que a comissão vai apurar o “escândalo dos autores da farsa do mensalão”.

Autores: Erich Decat e Gabriel Mascarenhas
Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2012/04/13/interna_politica,288556/cpi-de-cachoeira-ja-passa-por-esvaziamento.shtml

#YouTube #ConversasCruzadas: “A estratégia do governo é fazer um ataque frontal a revista #VEJA” Onyx

leave a comment »

Trecho em vídeo do debate do dia 12 de Abril (quinta) no programa Conversas Cruzadas mediado pelo jornalista Lasier Martins.

“A estratégia do governo é fazer um ataque frontal a revista VEJA.” Onyx

“O objetivo [do governo] é criar um clima que possa ‘empanar’ o julgamento do mensalão.” Onyx

“A CPI é importante por que ela quebra sigilo fiscal e bancário em 24 a 48 horas.” Onyx

“CPI: sabe como é que começa, mas ninguém sabe com é que termina.” Onyx

“Para mim não há dúvida nenhuma: é o governo mais corrupto da história deste país.” Onyx

#DINHEIROPUBLICO: Processo de compra das lanchas ‘não vai dar em nada’, diz ex-assessor.

leave a comment »

Um imenso buraco negro consome os recusos dos contribuintes aos bilhões, a IMPUNIDADE quando se trata de desvio de verbas públicas. ONGs de fachada, superfaturamentos, compras sem licitação ou feitas sigilosamente, estas são situaçãos que complicam a administração federal. O mais curioso, o fenômeno aumenta na medida em que aumenta o aparelhamento da administração federal.

Processo de compra das lanchas ‘não vai dar em nada’, diz ex-assessor

‘Não vai dar em nada’, diz ex-assessor da Pesca – Alberto Frega – gestor do contrato de compra das lanchas, diz que auditores do TCU fizeram leitura do processo ‘na diagonal’

Apontado pela auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) como gestor do contrato de compra das 28 lanchas-patrulha para o Ministério da Pesca, Alberto Frega aposta que o processo aberto pelo TCU “não vai dar em nada”. Atualmente, Frega trabalha na superintendência da Pesca no Rio de Janeiro.

“O que eu acho, a sensação que eu tenho, é que esses auditores deram uma lida na diagonal. Eu só acho que isso não vai dar em nada”, disse Frega ao Estado. Por meio da assessoria, o TCU informou que não vai se manifestar sobre a declaração. Uma tomada de contas especial foi aberta na semana passada para calcular o tamanho do prejuízo e definir quem vai pagar a conta.

As lanchas foram encomendadas por R$ 31 milhões pelo Ministério da Pesca em 2009, e parte da conta – R$ 5,2 milhões – foi paga já na gestão da ministra Ideli Salvatti, quando a maioria das lanchas ainda estava sem uso.

O Estado revelou na semana passada que o dono da fabricante das lanchas, a Intech Boating, doou a pedido do ministério R$ 150 mil ao comitê financeiro do PT de Santa Catarina, que bancou 81% dos custos da campanha derrotada de Ideli ao governo do Estado.

Na época do negócio, Alberto Frega era assessor da diretoria de logística do ministério. Ele atuou como gestor do contrato. Participou do nascimento da ideia de criação de uma frota de lanchas-patrulha para a Pesca, assim como a escolha da empresa Intech Boating, de Santa Catarina, para fabricá-las.

Reunindo documentos para tentar escapar da cobrança do prejuízo em apuração pelo TCU, Frega disse não entender o motivo de o nome do então secretário de Planejamento da Pasta, Karim Bacha, não constar da auditoria do tribunal. Bacha foi identificado pelo Estado, na última quarta-feira, como o responsável pelo pedido ao fabricante das lanchas de doação ao PT.

Bacha teria atuado no encaminhamento do pedido de uma lancha-patrulha, feito pela Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, ao ministério.

Desvio. A equipe da Pesca lançou mão de autorizações de gastos aprovadas pelas bancadas do Pará e do Maranhão. Mas Frega nega desvio no uso do dinheiro. “Outros locais precisavam de lanchas e as bancadas tinham a disponibilidade das verbas. A função do Estado é atender a uma demanda muito maior”, disse.

Alberto Frega responsabilizou o excesso de burocracia para a falta de uso das lanchas. O TCU apontou falha no Planejamento, além de superfaturamento e direcionamento do negócio. “O que não previmos foi a inércia burocrática”, alega Frega, para a dificuldade de encontrar quem operasse as lanchas.

“A gente não teve essa dificuldade com a Polícia Militar de Santa Catarina. Só quem tem visão futurística poderia prever que isso aconteceria”, completou.

Autor: MARTA SALOMON / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,nao-vai-dar-em-nada-diz-ex-assessor-da-pesca-,858310,0.htm

 

%d blogueiros gostam disto: