Blog do Onyx

Liberdade | Democracia

Posts Tagged ‘Ministério da Trampa

O que temos para comemorar em 10 anos de PT no poder? #decadaroubada

leave a comment »

Esta é uma das perguntas que serão debatidas hoje 21h35min no Conversas Cruzadas da TVCOM. Participe pelo Twitter @TVCOMRS e @onyxlorenzoni

10-anos-de-pt-no-poder-por-nani-539x420

 

Só falta o ministério da cevada, com Zeca Pagodinho de ministro #youtube

leave a comment »

O MAIOR DAS AMÉRICAS – O governo Dilma exagera no número de ministérios e por isso mesmo não consegue administrar com competência. Os ministérios brasileiros são o maior cabide de empregos da América do Sul. 39 ministérios; é um absurdo o tamanho da máquina pública do governo federal, é o próprio paraíso dos CCs, onde o aparelhamento exacerbado está levando a paralisia do governo. Veja a quantidade de Ministérios na América do Sul – BRASIL 39 MINISTÉRIOS.; Argentina 15; Bolivia 20; Colombia 13; Chile 20; Equador 28; Peru 17; Uruguai 15; Venezuela 29. O “cargo lá, apoio cá” de Dilma não difere em nada, sob o ponto de vista moral, do mensalão de Lula, é compra de apoio político e, portanto, atenta contra a democracia e a põe em risco a boa gestão. (Com informações da wikipedia.org)

O Brasil é candidato a campeão mundial em número de ministérios, já éu campeão das Américas. Seria razoável entre 10 a 15 ministérios. Mas 39 é o completo abuso. Usar a máquina de governo para acomodar os companheiros e companheiras depois da campanha é uma distorção que, sob o ponto de vista moral, em nada difere do mensalão. Rapinar os cofres do governo criando ministérios com cargos e mais cargos para assim arrecadar recursos para partidos e campanhas em nada difere do mensalão e deveria ser investigado. Só falta agora criar o ministério da cevada, afinal tomar cerveja é um hábito de uma imensa parcela da população que em um inegável impacto sob a economia e orçamento de muitas famílias. Metáforas políticas a parte, ou a máquina pública é otimizada, até mesmo para conseguir funcionar ou vamos continuar em um legítimo estado de DESGOVERNO.

CLIQUE AQUI E ASSISTA A ENTREVISTA NO YOUTUBE.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)

Written by onyxlorenzoni

novembro 16, 2012 at 4:38 pm

#Pagot admitiu os crimes #RéuConfesso #CampanhaDaDilma

leave a comment »

Ex-homem-bomba
Pagot diz que, agora, só fala de água

Dez dias após prestar depoimento à CPI do Cachoeira, o ex-diretor-geral do DNIT, Luiz Antônio Pagot, diz que, a partir de agora, só fala com jornalistas sobre assuntos de navegação, área em que presta consultoria. Ele evita comentar a representação contra ele apresentada deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que o acusa de compunção, corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e improbidade administrativa. “Depois da sessão na CPMI, só falo sobre os rios Tapajós, Amazônas”, diz, ao citar locais com possibilidade de navegação de grande porte.

Em depoimento, em 28 de agosto, Lorenzoni alertou que Pagot admitiu os crimes ao responder a questionamentos dos parlamentares. O democrata lembra que o ex-diretor admitiu ter pedido a empresas doações para a campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2010. “Pagot foi atrás das empresas e, na minha visão, achacou, porque quem vai negar a contribuição para o diretor-geral do Dnit, se a empresa presta obra para o Dnit? É evidente que ele se valeu do cargo”, avalia Onyx. Com informações do site Hipernotícias.

Fonte: http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=260&cid=133004

(Fonte: Midia News)

Written by onyxlorenzoni

setembro 10, 2012 at 11:46 am

#DINHEIROPUBLICO: Processo de compra das lanchas ‘não vai dar em nada’, diz ex-assessor.

leave a comment »

Um imenso buraco negro consome os recusos dos contribuintes aos bilhões, a IMPUNIDADE quando se trata de desvio de verbas públicas. ONGs de fachada, superfaturamentos, compras sem licitação ou feitas sigilosamente, estas são situaçãos que complicam a administração federal. O mais curioso, o fenômeno aumenta na medida em que aumenta o aparelhamento da administração federal.

Processo de compra das lanchas ‘não vai dar em nada’, diz ex-assessor

‘Não vai dar em nada’, diz ex-assessor da Pesca – Alberto Frega – gestor do contrato de compra das lanchas, diz que auditores do TCU fizeram leitura do processo ‘na diagonal’

Apontado pela auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) como gestor do contrato de compra das 28 lanchas-patrulha para o Ministério da Pesca, Alberto Frega aposta que o processo aberto pelo TCU “não vai dar em nada”. Atualmente, Frega trabalha na superintendência da Pesca no Rio de Janeiro.

“O que eu acho, a sensação que eu tenho, é que esses auditores deram uma lida na diagonal. Eu só acho que isso não vai dar em nada”, disse Frega ao Estado. Por meio da assessoria, o TCU informou que não vai se manifestar sobre a declaração. Uma tomada de contas especial foi aberta na semana passada para calcular o tamanho do prejuízo e definir quem vai pagar a conta.

As lanchas foram encomendadas por R$ 31 milhões pelo Ministério da Pesca em 2009, e parte da conta – R$ 5,2 milhões – foi paga já na gestão da ministra Ideli Salvatti, quando a maioria das lanchas ainda estava sem uso.

O Estado revelou na semana passada que o dono da fabricante das lanchas, a Intech Boating, doou a pedido do ministério R$ 150 mil ao comitê financeiro do PT de Santa Catarina, que bancou 81% dos custos da campanha derrotada de Ideli ao governo do Estado.

Na época do negócio, Alberto Frega era assessor da diretoria de logística do ministério. Ele atuou como gestor do contrato. Participou do nascimento da ideia de criação de uma frota de lanchas-patrulha para a Pesca, assim como a escolha da empresa Intech Boating, de Santa Catarina, para fabricá-las.

Reunindo documentos para tentar escapar da cobrança do prejuízo em apuração pelo TCU, Frega disse não entender o motivo de o nome do então secretário de Planejamento da Pasta, Karim Bacha, não constar da auditoria do tribunal. Bacha foi identificado pelo Estado, na última quarta-feira, como o responsável pelo pedido ao fabricante das lanchas de doação ao PT.

Bacha teria atuado no encaminhamento do pedido de uma lancha-patrulha, feito pela Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, ao ministério.

Desvio. A equipe da Pesca lançou mão de autorizações de gastos aprovadas pelas bancadas do Pará e do Maranhão. Mas Frega nega desvio no uso do dinheiro. “Outros locais precisavam de lanchas e as bancadas tinham a disponibilidade das verbas. A função do Estado é atender a uma demanda muito maior”, disse.

Alberto Frega responsabilizou o excesso de burocracia para a falta de uso das lanchas. O TCU apontou falha no Planejamento, além de superfaturamento e direcionamento do negócio. “O que não previmos foi a inércia burocrática”, alega Frega, para a dificuldade de encontrar quem operasse as lanchas.

“A gente não teve essa dificuldade com a Polícia Militar de Santa Catarina. Só quem tem visão futurística poderia prever que isso aconteceria”, completou.

Autor: MARTA SALOMON / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,nao-vai-dar-em-nada-diz-ex-assessor-da-pesca-,858310,0.htm

 

#TRANSPARÊNCIA: Governo quer gastar em sigilo, isto é o mesmo que abrir a porta para a corrupção.

leave a comment »

Por que ocultar gastos? É um direito de todos os contribuintes serem informado onde e como são gastos os recursos arrecadados através dos impostos. Vemos que muito pouco é informado ao cidadão brasileiro, que nem mesmo é informado sobre o quanto paga de impostos no ato em que é subtraído dos valores que os governos arrecadam. A maior parte dos impostos incide de forma indireta sobre os preços dos produtos e serviços de primeiríssima necessidade e nem mesmo somos informados de quanto é este valor, o que seria o MÍNIMO DE RESPEITO PELO CONTRIBUINTE. Vivemos um contexto de O MAXÍMO DE DESRESPEITO PELO CONTRIBUINTE O POSSÍVEL. MUDA BRASIL: ESTAMOS DE OLHO, MAIS TRANSPARÊNCIA!

Gastos sigilosos do governo federal totalizam R$ 89,7 mi em três anos

No mesmo ano em que entrará em vigor a Lei de Acesso à Informação – que determina o fim do sigilo eterno de documentos oficiais a partir de maio – os gastos secretos com cartões corporativos do governo federal atingiram, entre 2009 e 2011, R$ 89,7 milhões. A quantia corresponde a 44,1% do total de despesas realizadas com os cartões nesse período. Os gastos secretos são amparados pela lei como garantia “da segurança da sociedade e do Estado”, nos termos da legislação.

O ano em que foram registrados mais gastos confidenciais foi 2010, com R$ 32 milhões, seguido de 2011, com R$ 29,9 milhões, e de 2009, quando foram totalizados R$ 27,8 milhões desta natureza. Nos três anos, o órgão superior que confidenciou despesas foi a Presidência da República, somando R$ 48,5 milhões, R$ 16,5 milhões só no ano passado. Desde 2009, dos gastos não discriminados pela Presidência, 61,8% foram destinados à Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), com total de R$ 29,3 milhões – R$ 6,8 milhões realizados em 2009, R$ 11,2 milhões, em 2010 e R$ 11,3 milhões, em 2011.

O segundo órgão que mais teve gastos secretos foi o Ministério da Justiça, que aparece com R$ 40 milhões. Do montante total, mais de R$ 39,9 milhões foram empregados no “Fundo para Aparelhamento e Operacionalização das Atividades-fim da Polícia Federal”.
Embora tenha sido uma das repartições com menos despesas – com R$ 1,8 milhão -, o Gabinete da Vice-Presidência da República teve aumentos graduais nos três anos. Em 2009, foram gastos R$ 469,8 mil, subindo para R$ 618,6 mil em 2010 e para R$ 672,5 mil em 2011.

O órgão que aponta as menores quantias em despesas sigilosas é o Ministério da Defesa. A pasta somou, de 2009 até o ano passado, R$ 92,4 mil: R$ 11,7 mil para o Comando do Exército, R$ 25,7 para a Marinha e para R$ 55 mil para a Aeronáutica.

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/radar-politico/2012/03/19/gastos-sigilosos-totalizam-r-897-mi-em-tres-anos/

#Cabide de Petroempregos: Governo libera Petrobrás do número limitado de diretores

leave a comment »

Dilma foi do Conselho deliberativo da Petrobrás, Palocci também, entre outros apadrinhados com perfil nada técnico. Os polpudos jetons e benefícios de quem é parte da diretoria da PeTetabras são altíssimos e chegam a dezenas de milhares de reais por mês. Nada de novo em um governo que acoberta e promove consultorias milionárias entre seus ministros, membros de partido político com cargos de altos salários em sociedades anônimas das quais a União Federal é sócia, obras sem licitação, esquemas de super faturamento e propinas de milhões de reais, ONGs de fachada com dinheiro da educação e saúde, entre outros acintes a moral e aos princípios da administração pública federal. ESTE É O GOVERNO DA PRESITENDA INCOMPETENTA & CONIVENTA.

Governo libera Petrobrás do número limitado de diretores

A Petrobrás não tem mais limitação de integrantes na diretoria e no conselho de administração. Decreto publicado hoje no Diário Oficial da União exclui a Petrobrás da exigência de composição de seis membros na diretoria, além do diretor-presidente, e de seis membros do Conselho Administrativo. A determinação já está em vigor.

Autora: Por Rosana de Cassia | Agência Estado
Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/governo-libera-petrobr%C3%A1s-numero-limitado-diretores-121900081.html

Written by onyxlorenzoni

fevereiro 7, 2012 at 4:47 pm

#DesGoverno #Dilma: Dívida pública federal aumenta 1,79% em dezembro e soma R$ 1,866 trilhão

leave a comment »

Quando critico a "gandaia pti$ta" com recursos públicos sou um "radical da oposição". O que é mais radical? Matar as pessoas por falta de todo tipo de infra estrutura, de estradas, saúde e segurança, e roubar o dinheiro do contribuinte, ou ser contra isso? Dilma e o (des)governo pti$ta não tem jeito. Em 2011, 47 % de TODAS as aquisições do (des)Governo Dilma foram SEM LICITAÇÃO, e ainda querem falar de "faxina", é uma vergonha! A faxina é só na fachada. Temos TODOS que lutar contra a corrupcao na área pública, o maior "câncer" do Brasil. A"bandalheira"de gastar SEM LICITAÇÃO 47% de todas as compras é prova de que a "mexicanização do Brasil" está acontecendo, os pti$ta$ conseguiram. O (des)Governo Dilma gastou 14BI sem nehuma licitação. Neste contexto de falta de transparência a dívida pública tende somente a AUMENTAR em ritmo acelerado, e a contrapartida em serviços para a população que pagou impostos tende a ser cada vez pior.

Dívida pública federal aumenta 1,79% em dezembro e soma R$ 1,866 trilhão

A Dívida Pública Federal (DPF) cresceu 1,79% em dezembro, comparado a novembro, e soma R$ 1,866 trilhão. Houve, portanto, aumento nominal de R$ 32,81 bilhões no último mês de 2011, de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira (30/1) pela Secretaria do Tesouro Nacional. No acumulado do ano passado, a DPF cresceu 10,17%, o equivalente a R$ 172,3 bilhões.

O crescimento da dívida pública no mês passado resultou da emissão de R$ 38,66 bilhões em títulos – dos quais 78,68% com remuneração prefixada — contra resgates de títulos no valor de R$ 25,92 bilhões. Essa operação resultou em uma emissão líquida de R$ 12,74 bilhões em títulos, que se somaram aos R$ 17,49 bilhões pagos em juros no mês para aumentar a dívida.

O aumento do endividamento em 2011 foi resultado das despesas com juros, no valor de R$ 211,52 bilhões, e de menos resgates líquidos de títulos em poder de terceiros, no total de R$ 39,20 bilhões. No geral, os resgates foram de R$ 84,20 bilhões, neutralizados, em parte, pela capitalização de R$ 45 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na composição da dívida total, 95,54% se referem à dívida interna (DPFi) e 4,46% à dívida externa (DPFe). O Tesouro conseguiu, ao longo de 2011, reduzir a participação percentual da dívida interna, em razão, principalmente, do aumento gradativo da emissão de títulos com remuneração prefixada, enquanto as demais modalidades de correção caíram.

Os títulos corrigidos por taxas prefixadas equivalem a 38,28% do total da dívida, equivalentes a R$ 682 bilhões, enquanto 31,7% (R$ 565 bilhões) são remunerados por taxas posteriores, determinadas pela variação da taxa básica de juros (Selic), e 29,6% (R$ 527 bilhões) são atrelados a índices de inflação. Resta ainda um residual de 0,4% de títulos (R$ 7,2 bilhões) corrigidos pelo dólar.

De acordo com o relatório, houve melhora no perfil da DPF, uma vez que o prazo médio de vencimento dos títulos mobiliários federais subiu de 3,51 anos, em 2010, para 3,62 anos, em 2011. O prazo médio da DFPi passou de 3,36 anos para 3,49 anos, e o prazo médio da DFPe evoluiu de 6,15 anos para 6,48 anos. O vencimento da dívida de curto prazo, que era de 22,73% dos títulos, em 2010, caiu para 21,89% no final de 2011, equivalentes a R$ 408,53 bilhões.

Autor: Agência Brasil
Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica-brasil-economia/33,65,33,3/2012/01/30/internas_economia,288165/divida-publica-federal-aumenta-1-79-em-dezembro-e-soma-r-1-866-trilhao.shtml

%d blogueiros gostam disto: